Conservatória

Se encante com os sons da cidade da seresta

Relatos datados do século XVII contam que o lugar era chamado de "Conservatório dos Índios", local para onde os índios Araris costumavam ir em buscade recuperação da saúde, abalada por doenças que os acometiam. Chegaram a ser 1400 índios moradores nesta reserva até serem dizimados pelos pruimeiros desbravadpres, no século XIX. Aí se instalaram as primeiras fazendas de café da região, ainda com mão de obra escrava e o povoado ganhou nome de Santo Antônio do Rio Bonito, e só anos mais tarde teve o nome definitivamente mudado para Conservatória. Com o declínio da cultura do café, as fazendas foram transformando suas terras férteis em pastos para a criação de gado bovino. Conservatória torna0se um dos distritos de Valença e é responsável pela criação de 33% das cabeças de gado do município. Surgem as indústrias de laticínios na região de Valença e cerca de 120 pequenas e médias fazendas de Conservatória passam a fornecer os produtos para tais indústrias.

A música cantada por seresteiros pelas ruas da cidade, tornou-se uma tradição local, trazendo um número expressivo de turistas nos fins de semana, colaborando com a economia local, com a abertura de hotéis, pousadas, restaurantes, e com a produção de eventos sociais sazonais que se tornaram conhecidos em todo o território nacional.

Pontos de Interesse Turístico

Ponte dos Arcos

Construída para ligar Conservatória à Santa Isabel do Rio Preto, entre 1877 e 1883, foi inaugurada por D. Pedro II em 1884. Desativada em 1963, é considerada uma das mais antigas pontes da rede ferriviária ainda mantida em pé.

MARIA FUMAÇA

Estacionada em lugar de destaque, em frente à Estação Ferroviária de Conservatória, a máquina puxava os vagões de passageiros e os de carga, que levavam o café produzido na região.

SERRA DA BELEZA

Do Mirante da Serra pode-se ter uma visão ampla da belíssima paisagem da região, desde o Pico do Cavalo Ruço até a torre da Igreja de Santa Rita de Jacutinga (MG). O local é procurado por ufólogos, que acreditam ser um espaço de pouso de OVINI´s e extraterrestres.

CACHOEIRA DA ÍNDIA

(Balneário Municipal João Raposo de Melo) – Queda d´água de formato modesto, com poço para natação. No meio do poço há uma pedra e sobre ela, a escultura de uma índia em tamanho natural. A área em torno é ampla e composta de bar e sanitários.

TÚNEL MARIA NOSSAR

Foi aberto por escravos e inaugurado em 1883. O Túnel escavado na pedra possibilitou a circulação do trem “Maria Fumaça” que fazia o transporte de passageiros e produtos produzidos na região, até ser desativado em1961. O apelido de “túnel que chora” foi atribuído para caracterizar a água da nascente, que goteja da rocha, para dentro do túnel.

IGREJA MATRIZ DE SANTO ANTÔNIO

Data de 1803 a capela de pau-a-pique construída na cidade. Após a destruição da capela por um incêndio, em 1838, a atual matriz foi construída no centro da cidade. Inaugurada em 1850, a Igreja dedicada ao padroeiro de Conservatória, mantem as tradições católicas e realiza eventos.

“Conservatória não é um lugar comum, desses que a gente encontra pelo mundo afora. Conservatória é uma “cidade-resistência”, um patrimônio da verdadeira cultura brasileira. Conservatória cheira a poesia, a bom gosto, a amor. Um cheiro que contamina de prazer a quem aspira seus versos. Em Conservatória, a gente descobre o verdadeiro sentido da beleza, da paz e da brasilidade”.

Juliana Maia